Prefeitura Municipal de Espírito Santo do Pinhal - SP - Av. Washington Luis 50 - Jardim das Rosas - 19 3651 9699

Escritor Ignácio de Loyola Brandão esteve em Espírito Santo do Pinhal pelo programa Viagem Literária

Espírito Santo do Pinhal recebeu, na última segunda, 14, o escritor e jornalista Ignácio de Loyola Brandão. A ilustre presença faz parte da programação do Viagem Literária, programa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com a prefeitura de Pinhal que visa movimentar bibliotecas com a realização de eventos para diversos públicos.

O Viagem Literária foi criado para disseminar o gosto pela leitura e dar protagonismo às bibliotecas públicas, além de incentivar a mediação da leitura e propagação da literatura contemporânea. É gerido pela Organização Social SP Leituras, responsável também pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Estado de São Paulo (SisEB), a Biblioteca de São Paulo e a Biblioteca Parque Villa-Lobos.

O programa traz contadores de história, escritores e oficinas literárias.

Segundo a atendente da Biblioteca Municipal, Carla Augusta de Figueiredo, a cidade estava pleiteando o ingresso nesse programa há três anos e finalmente em 2017 foi possível essa inclusão e Pinhal.

Assim, este ano Pinhal já recebeu dois eventos de contação de história, a escritora infanto juvenil Babi Dewete e agora Ignacio de Loyola Brandão.

Geralmente, o programa prevê a realização de quatro atividades no ano, mas como está completando 10 anos em 2017, será realizada uma quinta atividade: para setembro, será realizada uma oficina criativa.

Ignacio de Loyola Brandão

Ignácio de Loyola Brandão é um contista, romancista e jornalista brasileiro que possui uma vasta produção literária, tendo sido traduzido para diversas línguas. Recebeu, entre vários prêmios, o Jabuti em 2008.

Tornou-se cronista do jornal "O Estado de S. Paulo" em 2005. Em 2008, o romance O Menino que Vendia Palavras, publicado pela editora Objetiva, ganhou o Prêmio Jabuti de melhor livro de ficção do ano. E, em 2016, recebeu da Academia Brasileira de Letras o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra.